Sem assuntos para o blogue?

Quantas vezes ficou minutos intermináveis a olhar para uma página em branco sem saber sobre o que escrever? Não me refiro à síndrome da página em branco, mas àquele sentimento de que se esgotaram os assuntos que podemos abordar no nosso blogue. Todos os blogueres já passaram por essa experiência. Eu já passei, e tenho a certeza de que voltará a acontecer.

 

A necessidade de publicarmos regularmente (uma vez por semana no mínimo), a gestão das redes sociais, o contacto com os clientes, o networking, a preparação das newsletters e demais tarefas associadas à divulgação e angariação de trabalho consomem-nos muito tempo e energia. Para não falar das exigências da vida familiar e social. Há alturas em que os encargos são tantos que ficamos física e mentalmente esgotados, sem força para pensar sobre o que escrever a seguir.

 

Acontece também focarmo-nos demasiado no tema-chave do blogue (culinária, moda, livros, economia, viagens, etc.). Isso dificulta a identificação de matérias que, sendo laterais, podem interessar aos leitores/seguidores. Há mais (muito mais) sobre o que escrever além do óbvio. É preciso procurar e estar disponível para encontrar.

 

Este não é o meu primeiro (nem único) blogue. Tenho mais um sobre trabalhos manuaisA Quatro Mãos – e outro sobre a aldeia da minha família materna – Canelas do Douro. Mas o Bloco de Notas é aquele ao qual dedico mais tempo e atenção, e que utilizo para divulgar o meu trabalho. É aquele que me faz ler e estudar muito sobre a actividade de bloguer e guardar alguns momentos para reflectir sobre como dinamizá-lo.

Pausar ou não?

Como referi, já tive períodos em que escassearam as ideias sobre o que escrever neste Bloco de Notas. Momentos até em que não vislumbrei uma única ideia. Apesar da angústia, preferi não publicar durante algum tempo do que escrever um texto sem interesse e sem qualidade. Foi a decisão mais acertada? Não sei, mas foi a que me pareceu a mais adequada na altura.

 

Há quem defenda que é preferível manter a regularidade das publicações, mesmo que os textos sejam menos extensos e acrescentem pouco ao que já publicámos. Que só assim é possível manter o contacto com os leitores e potenciais clientes, sobretudo quando estamos a lançar-nos neste mundo. Mas uma pequena pausa não deverá ser assim tão prejudicial.

 

Os períodos de reflexão, de leitura e de estudo que tive permitiram-me encontrar algumas estratégias para evitar que os assuntos a abordar no blogue esgotem. E foi assim que nasceu a ideia de escrever este artigo.

10 estratégias para arranjar assunto

Confira em seguida algumas formas de contornar o problema da falta de assunto:

1 – Peça ajuda aos amigos e familiares. Pouco tempo depois de ter lançado o Bloco de Notas, enviei um e-mail a algumas pessoas da minha confiança pedindo-lhes que lessem os textos já publicados e me sugerissem assuntos que gostariam de ver abordados. Um olhar de fora é sempre importante;

 

2 – Escreva sobre o óbvio. O que para nós é óbvio, para outras pessoas não é. Por vezes investimos tempo e energia a identificar temas originais (que são muito importantes) e desvalorizamos outro que nos parecem não ter interesse ou que foram bordados demasiadas vezes noutros locais ou sites;

 

3 – Recorra às efemérides. Se o seu blogue é sobre moda, porque não escrever sobre um estilista na data redonda do seu aniversário ou de morte? Caso fale sobre fotografia, evoque a impressão da primeira fotografia a cores, por exemplo. Pode procurar no site Calendarr ou das Nações Unidas datas que façam sentido para o seu blogue;

 

4 – Esteja atento ao que se passa à sua volta. Mantenha-se actualizado lendo blogues, jornais e livros, verifique regularmente quais são os assuntos mais populares nas redes sociais, assista a vídeos no YouTube e a programas de entretenimento na rádio e na televisão;

 

5 – Faça uma lista de assuntos. Quando surgir uma ideia sobre o que abordar no blogue, anote-a. Mesmo que não esteja convencido da sua relevância. Construa uma lista e afine-a com o tempo;

 

6 – Convide outra pessoa para escrever. Cada um de nós tem a sua própria forma de abordar um mesmo assunto. Considere convidar alguém que trabalhe na mesma área para escrever um texto no seu blogue e peça-lhe para fazer o mesmo no blogue dessa pessoas. Assim estará também a divulgar o seu trabalho a outros públicos;

 

7 – Analise os comentários. Os comentários publicados nas suas redes sociais ou de páginas que seguem podem dar pistas sobre o que os potenciais clientes procuram. Analise-os regularmente e com atenção;

 

8 – Escreva sobre assuntos laterais. Esta estratégia é semelhante à do ponto 3. Imaginando que escreve sobre viagens, conte a história dos primeiros trota-mundos, do primeiro eco-resort do mundo ou, porque não, do afundamento do Titanic? Se o blogue é sobre moda, pode falar sobre o lançamento de uma determinada peça de roupa (a mini-saia ou o biquíni) ou a forma de produção de um tipo de tecido. Num ou noutro casos, as hipóteses são variadas;

 

9 – Fale sobre si. Explique por que motivo se apaixonou pelo seu trabalho e o percurso que fez para chegar à fase actual ou conte episódios que tenham marcado a sua vida profissional. As pessoas gostam de conhecer melhor que está do outro lado do ecrã;

 

10 – Elabore listas. Sobre livros, músicas, sites, filmes, de tudo o que se lembrar e que esteja relacionado com o seu trabalho. Ou não.

Última nota

Embora o Bloco de Notas seja muito recente e tenha estado parado durante um longo período, estas são algumas estratégias que já adoptei ou que pretendo pôr em prática para tornar este blogue mais dinâmico e útil a quem o lê.

 

Espero que estas propostas também lhe sejam úteis e contribuam para desbloquear as ideias naqueles momentos em que o cérebro parece estar vazio.

 

Tem outras estratégias? Partilhe-as comigo.

11 Dicas para melhorar a legibilidade do seu blogue

Escrita para blogues

O blogue é uma das ferramentas mais eficazes e valiosas para divulgar o produto ou serviço de uma empresa ou de um/a profissional independente. Organizado de forma cronológica, do conteúdo mais recente para o mais antigo, permite conjugar texto, imagem e áudio. Se for bem explorado, é um excelente canal de comunicação com o público e um meio de fidelizar seguidores/as.

 

Para o sucesso de um blogue muito contribui a qualidade do conteúdo. Apresentar uma fotografia ou um vídeo impactantes ou um podcast interessante é importante, mas não suficiente para que o seu blogue seja bem-sucedido. O texto que acompanha as imagens ou o áudio deve ser igualmente apelativo, agradável de ler do princípio ao fim, funcional e não ter ruído.

 

A escrita deve ser fluída, clara e concisa para, por si só, transmitir a mensagem que pretende como se não tivesse imagens e/ou sons a acompanhá-la. Tem de agarrar o/a visitante desde o início, e de ser apaixonante o suficiente para que ele/a leia o texto até ao fim. Independentemente da temática.

 

Mesmos os assuntos muito técnicos podem ser abordados de uma forma atractiva e chamar a atenção até de quem não está familiarizado com o tema.

 

Blogging

A escrita e a indexação nos motores de busca

Embora muitas vezes não seja valorizada, a qualidade do texto tem impacto no (in)sucesso de qualquer projecto. Provavelmente já deixou a leitura de um texto a meio porque a escrita era pobre, monótona e/ou continha erros de português ou factuais. Não é isso que pretende que os/as visitantes do seu blogue façam, pois não?

 

O próprio Google, o motor de busca mais utilizado em todo o mundo, considera que um conteúdo de qualidade é aquele que não apresenta erros de ortografia, de estilo ou factuais (de entre outras características).

 

Significa isto que se não tiver um bom conteúdo (e isso implica também ter um texto bem escrito), as técnicas de SEO (Search Engine Optimization, i.e., Optimização para Motores de Busca) de pouco ou nada servirão, e terá mais dificuldades para indexar o seu blogue nos motores de busca.

 

Neste artigo, apresento 11 conselhos para melhorar a legibilidade dos seus textos. Deverá tê-los em conta quando escrever não só para o seu blogue, mas também para as redes sociais e newsletters.

 

Estas dicas em nada interferem com o conteúdo nem como as técnicas de engajamento tão necessárias para que a sua mensagem chegue a um público cada vez mais alargado. Têm como único objectivo tornar os seus textos ainda mais ricos e apelativos, e de contribuir para o sucesso do seu projecto.

Como melhorar a legibilidade dos textos

A legibilidade é a qualidade do que é legível, ou seja, daquilo que se pode ler. O ler, aqui, não se refere apenas ao conhecimento da língua em que um texto está escrito, mas também à facilidade com que este pode ser assimilado.

 

A linguagem e o estilo de escrita são factores determinantes na legibilidade de um texto, e, por conseguinte, na sua indexação pelos motores de busca. Em seguida, apresento-lhe 11 conselhos para melhora a legibilidade dos seus textos:

  • não comece parágrafos ou frases muito próximas com a mesma palavra. Se não lhe ocorrer outra formulação, utilize sinónimos. O Priberam e a Infopédia podem ajudá-lo/a;

 

  • são também de evitar palavras da mesma família semântica. A frase «O programa iniciou no início do ano» pode ser substituída por «O programa estreou no início do ano»;

 

  • do mesmo modo, não utilize na mesma frase palavras que rimam, ou seja, que apresentam uma repetição de sons iguais ou parecidos. Esta repetição sonora cria ruído na leitura. Por exemplo: «O aprendiz de juiz estava muito infeliz» ou «O vestido colorido está comprido;

 

  • cuidado com as vírgulas. A vírgula é o sinal gráfico que mais dúvidas suscita nos escreventes. Nunca coloque uma vírgula entre o sujeito e o predicado (Não escreva «Eu, publiquei ontem um novo artigo», mas «Eu publiquei ontem um novo artigo»). A introdução errada de uma vírgula pode alterar completamente o sentido da frase («Comam, crianças» não é o mesmo que «Comam crianças);

 

  • evite as abreviaturas. Lembre-se: alguns/mas visitantes do blogue poderão desconhecer o seu significado. É aconselhável escrever a palavra por extenso na primeira utilização colocando a abreviatura entre parêntesis. Se porventura utilizar alguma abreviatura, escreva-a correctamente;

 

  • termos técnicos e jargões devem ser usados com ponderação. O texto do seu blogue é dirigido, em primeira instância, a pessoas que já partilham o gosto pelo tema e, por isso, estão familiarizadas com a linguagem. Mas haverá sempre visitantes de primeira viagem, pelo que é importante desconstruir os termos técnicos e os jargões, apresentando exemplos ou recorrendo a comparações;

 

  • linguagem formal ou informal? É importante saber a que público se dirige o blogue. Se os/as visitantes forem maioritariamente jovens, poderá dirigir-se a eles/as utilizando a segunda pessoal do singular – tu; se for mais velho ou ambos, é aconselhável usar uma linguagem mais formal. O meio termo será sempre uma fórmula vencedora. Independentemente da escolha, seja coerente ao longo do texto;

 

  • escreva parágrafos curtos. Parágrafos longos criam uma mancha gráfica grande e dificultam a leitura, principalmente em ecrãs mais pequenos (como o dos telemóveis). Além disso, transmitem ao cérebro a ideia de que se trata de uma tarefa cansativa, o que pode demover o/a leitor/a de ler o texto até ao final;

 

  • recorra ao negrito para salientar informações que considere relevantes. Este estilo ajuda o/a leitor/a a memorizar melhor as ideias-fortes;

 

  • divida o texto em capítulos e subcapítulos, principalmente se for muito longo. Cada uma destas divisões deve abordar uma temática diferente dentro do assunto geral de que trata o texto;

 

  • reveja o texto.  Antes de publicar o texto, leia-o com todo o cuidado. Preferencialmente em voz alta. Assim será mais fácil detectar erros ou frases que possam estar menos bem formuladas. Melhor ainda, peça a uma pessoa e confiança que o leia. Quando o cérebro está familiarizado com o texto tem mais dificuldade em detectar erros e incongruências. Se tiver tempo, coloque o texto de parte, e releia-o uns dias mais tarde.

Conclusão

Se leu este artigo até aqui significa que consegui prender a sua atenção e que está disponível para melhorar a qualidade da sua escrita, o que é um bom princípio. Agora, é preciso colocar estes conselhos em prática.

 

À medida que se for familiarizando com as dicas que aqui lhe deixo, a sua aplicação será cada vez mais intuitiva, natural, e sentir-se-á mais confortável na utilização das palavras. Verificará também que a maneira como se expressa oralmente vai melhorar porque se sentirá mais confiante.

 

Se precisar de um aconselhamento mais personalizado, não hesite em contactar-me. Terei muito gosto em ajudá-lo/a a melhorar a sua comunicação escrita e contribuir para aumentar a qualidade do seu blogue. Peça a avaliação gratuita de um texto (publicado ou não) e/ou um orçamento para o serviço de revisão de texto pelo e-mail fatima.mariano@gmail.com

 

Bom trabalho.