O ritual repete-se todos os anos. À meia-noite de 31 de Dezembro, comemos uvas-passas ao som das 12 badaladas e formulamos outros tantos desejos para o novo ano.

Esta é uma forma de entrar no novo mundo com uma atitude positiva e objectivos bem definidos. Mas será a simples formulação suficiente para que os nossos desejos se concretizem?

Revisite o ano de 2021 (foi um ano atípico, é verdade, mas recorde-o): quantas das promessas feitas durante a passagem de ano cumpriu integralmente? Uma? Duas? Nenhuma?

Começo eu: defini mentalmente objectivos tão generalistas, que me recordo apenas vagamente de quais foram. Por isso, não consegui concretizar plenamente nenhum. Resta-me o consolo de saber que não fui a única e que, neste início de ano, tenho uma nova oportunidade.

Segundo Peter Economy, 25% das pessoas desiste de cumprir os seus desejos de Ano Novo na primeira semana e 60% nos primeiros seis meses. Ou seja, só uma minoria persegue as suas metas até ao fim.

Se faz parte, como eu, do grupo de pessoas que rapidamente esquece os objectivos traçados no final do ano, não desanime. Há uma forma muito fácil de manter o foco: escrever as suas resoluções. Acredite: escrever é essencial para o seu sucesso.

De acordo com perito em liderança Mark Murphy, quem regista por escrito as suas metas tem entre 1,2 a 1,4 mais possibilidades de as alcançar do que quem não o faz. Infelizmente, segundo ele, apenas 20% das pessoas costumam fazê-lo.

A explicação é simples: escrever (sobretudo à mão) ajuda o cérebro a lembrar-se mais facilmente dos objectivos. Além disso, ao escrevermos, temos uma melhor percepção das metas que estamos a definir e iremos estar mais focados na sua concretização. 

 

Desejos de Ano Novo

Cinco dicas para definir as resoluções de Ano Novo

Escrever é importante, mas há que saber o que escrever. Para que não corra o risco de se sentir frustrado e desmotivado, há que definir metas específicas, realísticas, mensuráveis e definidas no tempo. Isto não significa que ao longo do ano a lista de resoluções não possa sofrer alguns ajustes. Ou  concluir que um ou outro objectivo deixou de fazer sentido. É perfeitamente normal e não se sinta culpado se decidir abandoná-lo(s).

Se não sabe como definir os seus objectivos para o ano que agora começou, preste atenção a estas cinco dicas:

 

1 – PORQUÊ ESTAS RESOLUÇÕES?

Esta é a pergunta que deve colocar-se em primeiro lugar: porquê estas metas e não outras? O que pretende alcançar com elas? Como se vai sentir quando as atingir? Se tem dúvidas quanto aos porquês, talvez o melhor seja não escrever essa resolução. Pelo menos, por agora. Não escreva uma lista muito longa. É preferível tomar poucas resoluções do que muitas, sabendo de antemão que não conseguirá concretizá-las todas.

Se tiver metas muito ambiciosas, irá sentir-se ansioso e mais rapidamente desistirá de trabalhar para os seus objectivos. Lembre-se que é importante deixar alguma margem para os imprevistos. Nós não controlamos tudo na vida. Eu, por exemplo, defini como uma das minhas metas publicar dois vídeos por mês no meu canal de YouTube porque sei que, neste momento, não tenho capacidade para publicar mais.

 

2 – DEFINA METAS CONCRETAS

Estabelecer objectivos generalistas é meio caminho andado para os esquecer rapidamente. Sei-o por experiência própria. Por isso, em vez de «Emagrecer», escreva «perder 10 quilos até Junho»; em vez de «poupar dinheiro», escreva «poupar 300 euros até Junho». Ajuda também planear a forma como pretende alcançar essa meta. Se, por exemplo, faz anos em Junho e pretende comprar para si um novo telemóvel no valor de 300 euros, escreva «colocar de parte 5 euros por mês».

 

3 – ESTABELEÇA PRAZOS REALISTAS

Deve planear a realização das suas metas de forma realística. Se um dos seus objectivos é deixar de fumar, não abandone os cigarros já amanhã. É preferível ir reduzindo gradualmente o número diário de cigarros consumidos. Segundo o psicólogo americano John C. Norcross, autor de Changeology: 5 Steps to Realizing Your Goals and Resolutions, são necessários três meses para que uma mudança se torne parte da nossa rotina. Há que dar tempo ao tempo.

 

4 – REVISITE REGULARMENTE A LISTA

Não basta escrever as suas resoluções. É preciso que trabalhe todos os dias (ou alguns dias por semana) em prol das suas metas. Se estabeleceu que vai perder 10 quilos até Junho, não vai começar a fazer exercício físico e a adoptar uma dieta alimentar mais saudável no final de Maio, certo? Revisitar regularmente a lista de resoluções ajuda-o a perceber se o plano que traçou é o melhor para as concretizar ou se é necessário ajustá-lo.

 

5 – CELEBRE

Assim que cumprir uma das resoluções, risque-a da lista, celebre e recompense-se. É muito importante assinalarmos as nossas conquistas por mais pequenas que sejam. Elas ajudam-nos a manter a esperança e o foco nas metas que ainda não foram alcançadas. Eliminar as que já foram alcançadas libertam espaço psicológico para concentrarmos a atenção e os recursos naquelas que ainda estão por cumprir.

Feliz Ano Novo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.